As Origens Urbanas da Liberdade


As Origens Urbanas da Liberdade

Em 14 de Maio de 2013, por Sandy Ikeda

Em “O Caminho da Servidão”, F. A. Hayek descreve que os governos e os intelectuais tragicamente abandonaram o caminho para a liberdade pela busca por utopias coletivistas no século XX. O caminho se esticava tão longe como a polis democrática da Grécia antiga, mas ela nem sempre era reta ou sem rupturas. Primeiro, a liberdade estava totalmente perdida, para ser redescoberta apenas séculos mais tarde.

A idéia de liberdade emergiu da luta entre as forças do coletivismo e do individualismo. Ela é a idéia de que cada um de nós possui uma esfera de direitos e autonomia na qual podemos estar livres de agressão. Na política, isso se manifesta na idéia de democracia liberal; na economia, com a competição de mercado; e numa esfera social ainda maior, com avanços científicos, expressão artística e tolerância religiosa.

Em sua concisa obra prima, Medieval Cities: Their Origins and the Revival of Trade, o historiador belga Henri Pirenne explica como, após a queda do império romano ocidental, a idéia de liberdade gradualmente reemergiu e como isso está diretamente ligado ao nascimento da cidade moderna. Leia mais deste post

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: